Arquivo para dezembro \22\UTC 2010

cont

 

Estávamos entrelaços, com forma e cor.
Suas mãos estavam frias, na verdade geladas… eu tentava guardá-la, mas aquele lenço tão fino não a fazia parar de tremer, nem meu casaco de algodão, nem tanto meu braço paterno.
Seus olhinhos mexiam, queria dormir mas não conseguia… se movia, eu dizia: Estamos chegando, mais um pouco estamos chegando.
E a balançava levemente, docemente. Cantarolando baixinho…

Little girl lilac scarf,
look forward to, worry no more
Look at me, look at the sky …
sleep well
tonight is your

:::em construção:::

 

Friday

Fim de tarde cinza

Meus olhos estão ardendo, estou ouvindo Elvis e lendo crônicas… só faltou o whisky.

Matutino

 

Minha parte preferida é quando você acorda… meio perdido e assustado.
Com olhos de peixe morto! Atordoado, então te abraço…
abraço-te com tua própria camisa que se amarrotou ao corpo meu.
Logo ligo o rádio, e coloco na estação que você adora… baixinho, pouco se nota.
Cafeína, chá de camomila… torrada queimada, alguma fruta.
Torrada que eu mesma queimei, e junto a ponta do meu polar direito.
Abro a janela e você tapa os olhos, logo diz para eu fechar. “amor! Estás louca?
É de madrugada!” Marrento! São 8 horas da manhã! Levante!
Vamos aproveitar essa manhã incandescente…
Olha, olha para a fora, veja, quantas cores e como o sol nos olha!
Deixe de coisa, levante! Vamos!
E você continua deitado com os olhos de peixe morto e marrento. Desta vez com o travesseiro grudado, quase te sufocando o rosto… Mas ainda sei que está com os olhos de peixe morto.

L.O